sábado, junho 25, 2005

Oração em forma de soneto

Se soubera, Senhor, se eu soubera
que caminho me tendes separado
quiçás este temor desamparado
tornaria em afã de boa espera.

E inda se fora véspera certeira
de chegar ante Ti e de ser julgado
poderia eu levar os meus pecados
com esperança forte e verdadeira.

Mais eu temo, Senhor, estar perdido
em um luzeiro que aos poucos vem
e meu olho não chega ao horizonte

mas sei eu que o que peço não é devido
e me conformo com o andar às cegas
(Tua Santa Providência dirá ‘té onde).

Gabriel de Erausquin

fonte do original em espanhol: casadesarto.blogspot.com

Nenhum comentário: